IMUTÁVEL – Meditações

3 meditações profundas sobre a imutabilidade de Deus, construídas por altura do XXII Aniversário da Casa da Cidade. Obrigado pelo dom e sensibilidade, Anderson, Marcos e Maria.

SUGESTÃO: As seguintes meditações podem ser usadas para vossa reflexão em forma de devocional (uma por dia por exemplo).

Anderson Sampaio

Imutabilidade divina.

Quando estudamos, pensamos ou refletimos sobre Deus (e isto não é colocar Deus numa mesa e dissecá-lo, mas perceber aquilo que Ele quis dar a conhecer de Si mesmo), um dos atributos que salta aos nossos olhos é a IMUTABILIDADE. E aqui quero considerar algumas coisas:

1. O fato de Deus não mudar é uma verdade que não muda. Ela não pode ser relativizada pelo tempo ou por alguém. A incredulidade não transforma verdades em mentiras, já o contrário não é possível garantir. Entra governo, sai governo, correm os séculos, mudam as estações, as pessoas mudam com o passar dos anos, sofrendo o efeito corrosivo do tempo, mas Ele permanece inalterável, e isso é uma verdade absoluta incontestável!

2. Se Ele fosse mutável não seria Deus, mas gente como a gente, que muda o tempo inteiro, que transita de uma opinião para a outra, num piscar de olhos, que hoje ama e amanhã odeia, inconstante, variando ao sabor das circunstâncias. Ele não é assim. E crer em Deus é crer em absolutos, numa existência relativizada pelo pecado.

3. Ele é perfeito e por isso não tem necessidade de mudar. “Eu Sou O que Sou ou Eu Sou o que Serei”, disse Ele a Moisés (Êx. 3:13-14), descartando nomes para se identificar no meio de tantos deuses. A pergunta que me ocorre é: como é que alguém já é o que será? Sendo imutável. Para muitos, Deus caducou com o tempo, não se limitando no espaço, e é diferente em cada circunstância. Ele é o que sempre foi e será o que sempre é. Somos a antítese disso, seres de passagem que precisam, mas não querem, mudar ou, pelo menos, por causa do orgulho, vergonha ou medo, resistem a esse processo inexorável da vida. Precisamos de ser atualizados, tal como o software de um computador ou outros sistemas operacionais, e podemos até dizer que em 2020 somos a nossa versão editada, revista, corrigida e, espero, também melhorada. Para seres mutáveis como nós, servir e ser cuidado por alguém que não muda é tão consolador e seguro.

Conclusão:

A inconstância ou inconsistência causa muita ansiedade, mas saber que Deus não muda é tranquilizador. E o texto que me ocorre quando me lembro desta verdade é:

“Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos. (Malaquias 3:6).”

Deus afirma que, por Ele ser imutável, eles não foram destruídos. Ele nos ama da mesma forma que sempre amou e não há nada de bom ou ruim que altere isso. O seu amor não pode ser afetado pelas circunstâncias, não tem prazo de validade e não se limita a questões geográficas. Nunca ouviremos de Deus que Ele nos deixou amar.

Nós, seres humanos, só conhecemos o amor através de condições, amamos quando, se ou porquê. Mas Ele simplesmente ama, imutavelmente!

Marcos Martins

“Não se conformem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da vossa mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2

Descobri que também eu sou imutável. Pelo menos por mim mesmo. Eu só sei ser conformado ou transformado.

Mudança inerente ou mudança consciente. Inércia da vida ou vida do Espírito. Ser transformado por aquele que não muda ou ser conformado pelas ondas e correntes da vida. 

Eu decido ser transformado. Transformação. Uma forma superior, sim. Mas tiremos a arrogância do termo. É superior porque vem do alto. Porque clamamos por ela desde a nossa reconhecida inferioridade e pequenez.

E é na decisão de ser transformado que eu entendo que preciso de ser formado de novo. Renovado. Um upgrade diário, porque o do dia anterior caduca.

Só assim posso experimentar e comprovar que, afinal, as suas intenções para comigo sempre foram boas: 

Dia a dia, todos os dias.

Só aí, a sua imutabilidade passa a significar esperança para mim. 

Ele não muda. Não muda a sua essência, não muda nos seus atributos, nos seus planos e promessas, e nem mesmo nas suas ameaças. Mas sobretudo, não muda no seu amor.

Mas este mesmo Deus é aquele que vai mudar tudo o que for necessário para me trazer de volta para Ele. 

Este é o Deus que não mudou as suas intenções, mas que virará tudo do avesso só para se fazer real em cada um. É imutável, não inflexível. É imutável, mas não insensível. É imutável, não estático. 

É imutável na sua característica criadora, que inerentemente faz tudo novo. É imutável no seu compromisso de encontrar novas maneiras de se aproximar de nós, mesmo que isso às vezes signifique deixar-nos desorientados.

Preciso de ser transformado porque eu, a vida e o mundo, mudamos. Por isso estou sujeito a ser conformado, desvirtuado, e até levado a pensar que foi Deus que mudou. 

Daí a necessidade de ser levado de volta à forma daquele que não tem mudança nem sombra de variação. Uma forma sem molde, sem contornos de religião.

Neste mundo em constante mutação, Cristo aparece como verdade absoluta, como único caminho, como a única vida possível… Como linha de orientação eterna.

E é este mesmo Jesus que me pergunta por que motivo estou preocupado em apanhar atalhos, quando não há caminho fora Dele. Por que motivo eu haveria de afanar-me em procurar outras verdades, mais além das reveladas nas suas promessas eternas? Não há vida fora Dele. Aí fora só há uma certeza: A de que nada é certo.

E é nisso que Jesus aparece como âncora. Como porto seguro. Como chão para os meus pés. Como firme fundamento. Como rocha sobre a qual eu construo a minha vida.

Já dei por mim a edificar palha no fundamento inabalável que é Cristo. E o vento lembrou-me que as coisas da vida são passageiras. Tentei construir com madeira. O fundamento prevaleceu, mas vi como o fogo purificava as minhas motivações. Construí também com tijolo, mas assisti às paredes do meu templo a serem lembradas que não O podem conter. Entendi então que eu sou a habitação definitiva.

E como aquele homem que, vindo a tempestade, se prostrou no chão, no fundamento, não lhe dando hipótese de derrubá-lo, também eu sou lembrado que só é humilhado quem não se humilha antes.

Cheguei a pensar que, uma vez que Ele não muda, fosse mais fácil prever o que faria. Mas como prever o Deus Misterioso?

Só consigo prever quem Ele é e com quem Ele é. Ele é o que é e Ele é comigo, ainda que eu não entenda o que Ele faz. Ele é comigo, ainda que eu não saiba o que vai fazer. Ele é comigo, mesmo sem uma explicação para tudo o que Ele já fez.

Eu só sei que a sua vontade é boa, é perfeita e é agradável. E Ele diz-me que essa é toda a revelação de que eu preciso.

Sabemos tão pouco porque o mais que soubéssemos nos seria de tropeço, de presunção, de ideias pré-concebidas. Tudo isto infinitamente menos importante do que Ele.

Por tudo isto, a fé, a aventura da fé, a loucura da fé, se tornam sabedoria. O caminho incerto torna-se apetecível quando alimentado pela esperança de chegar a bom porto. 

Ele é fiel a si mesmo. O seu compromisso não é com a minha agenda, com as minhas ideias sobre quem Ele é ou o que Ele faz.

Ele não me é Leal. É Fiel. Fiel a mim, mas em primeiro lugar, fiel à sua natureza. 

Só se é, se se for para sempre. Só se é, se se for desde sempre. 

E, diante de tal Deus, só nos deveríamos atrever a balbuciar. 

Mas aquele que É, também diz que nós também podemos ser. Se estivermos Nele.

Maria Ivanishcheva

Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre.

O mundo está constantemente a mudar. O nosso planeta gira, mudando as estações e os dias da semana. Nós também mudamos. Resistimos a algumas mudanças e perseguimos outras. Uns de nós contam os dias que faltam para se tornarem adultos, saírem de casa, acabarem os estudos… Outros já se formaram na faculdade há muito tempo e gastam tudo o que ganham na tentativa de encontrar o elixir da juventude, tentando parar o tempo. E todos nós corremos arrastados pelo vento da mudança, incapazes de resistir a ele. Não temos certeza sobre o nosso amanhã. Não temos tempo para pensar no nosso ontem.

 Arquimedes disse: “Deem-me um ponto de apoio e uma alavanca e eu moverei o mundo.” Às vezes eu desejo ter esse ponto de apoio para parar o tempo. Parar esse fluxo de mudanças, que carrega o bem e o mal para o abismo do passado. Mas onde está esse ponto de apoio? Neste mundo, em constante corrida, onde encontro algo a que me possa agarrar?

Lembro-me da cozinha da minha avó. Às vezes, parece-me que era ali que estava o meu ponto de apoio. Lá, o tempo parecia não ter poder. Tinha uma caneca vermelha, com bolinhas brancas, da qual bebi aos 5, 15 e 20 anos… Um prato com um ouriço, cheiro de bolachas. Acho que muitos de nós temos esses lugares. Sentimo-nos seguros neles. Estamos bem lá, porque tudo nos é familiar, começando nas coisas, acabando nos cheiros. Mas, infelizmente, o tempo também tem poder sobre esses lugares. Eles não são eternos. Assim como a presença das pessoas que os criaram não é eterna. Quando partem, o nosso mundo parece acelerar ainda mais, porque perdemos mais um ponto de apoio…  Recebemos um novo sopro deste vento imparável da mudança que nos abala ainda mais.

Por que precisamos de lugares como este? Por que razão estas memórias penetrantes no tempo são tão queridas para nós? Por que é que o imutável é tão importante para nós?

Nascemos para a eternidade, mas parecemos nos dissolver na vaidade. Seja resistindo ao vento da mudança, ou tentando ultrapassá-lo, ficamos cansados da corrida em si. Há algo no nosso interior que gere essa vontade tão forte de parar. Somos estrangulados pela corrida, pelos bens materiais, pelos fluxos constantes de informação, pelo mundo que parece que está sempre a acelerar. É por isso que nos agarramos a esses lugares, pessoas e memórias, tão desesperadamente. Estamos à procura de um ponto de apoio para parar o tempo e as constantes mudanças, para dar um passo atrás e perceber quem somos e para onde afinal estamos a correr.

E só há um lugar que se pode tornar o nosso verdadeiro refúgio, o nosso ponto de apoio – os braços do Deus Imutável. Porque só Ele está fora do tempo, fora desta dimensão, fora deste vórtice de mudanças. Ele é o ponto de apoio capaz de virar o nosso mundo. E, Nele, não há mudança, nem sombra alguma. Precisamos tanto de sentir o aroma deste lugar, deixá-lo transbordar de lembranças, como aquelas que nos conectam a lugares da nossa infância.

Alguém disse: “O aroma de Deus não repousa sobre quem não passa tempo com ele”. Eu gosto desta frase. Assim como levei o cheiro da cozinha da minha avó ao partir para a casa dos meus pais, levo comigo o cheiro da imutabilidade de Deus, entrando na agitação deste mundo. E cada vez que volto para a corrida da mudança constante, quando digo que não tenho tempo, quando sinto que estou a perder o chão, preciso de lembranças para saber como parar, agarrando-me ao ponto de apoio mais confiável e constante. Preciso de estar mais com Ele, para ter tempo para tudo o resto, preciso parar para que aconteçam mudanças bem necessárias. Eu preciso do Deus que é o mesmo ontem, hoje e para sempre.

“Que ele vos conceda, com a riqueza da sua glória, a força de se manterem interiormente firmes e seguros, pelo Espírito.” Efésios 3:16 BPT09

acasadacIMUTÁVEL – Meditações

Lição 20: “A Sabedoria de Salomão”

REFERÊNCIA BÍBLICA:

1 Reis 3:3-28

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – Quem era Salomão?

2 – Qual foi o pedido que Salomão fez a Deus?

3 – Como é que Salomão resolveu a situação do bebé?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – Quem era Salomão?

5 – O que Salomão pediu que Deus lhe desse?

6 – Como é que o Rei Salomão conseguiu resolver a situação das duas mulheres e do bebé?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Carácter de Salomão – Salomão era um homem que amava a Deus, que era obediente e que queria servi-Lo da melhor maneira possível.

Perguntas 2 e 5 – Salomão pediu sabedoria a Deus. Mesmo podendo pedir riquezas e coisas para ele próprio, ele pediu algo para o ajudar a governar melhor o seu povo.

Pergunta 3 e 6 – Deus deu sabedoria a Salomão e por causa disso, Salomão conseguiu descobrir quem era a verdadeira mãe do bebé, porque disse que o bebé seria dividido para as duas mulheres e a verdadeira mãe, não quis que nada de mal acontecesse ao seu filho. Ele ficou conhecido por toda a parte por causa da sua sabedoria.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Durante esta semana pensa naquilo que precisas de pedir a Deus, que não seja alguma coisa que queiras muito para ti, mas sim para seres melhor para quem está à tua volta, por exemplo, paciência, generosidade, bondade… Fala com Deus e pede-lhe que te dê aquilo que precisas para servires quem está à tua volta.

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/ASabedo…

http://acasadacidade.com/kids/ASabedo…

http://acasadacidade.com/kids/ASabedoriadeSalomao _PalavrasCruzadas.pdf

acasadacLição 20: “A Sabedoria de Salomão”

Lição 19: “Estevão”

REFERÊNCIA BÍBLICA:

Atos dos Apóstolos 6-7

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – Porque é que Estêvão foi escolhido pelos apóstolos?

2 – O que é que os Judeus fizeram disseram sobre Estêvão?

3 – O que Estêvão fez até ao fim da sua vida?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – Porque é que Estêvão foi escolhido pelos apóstolos?

5 – O que é que os Judeus fizeram para Estêvão ser preso?

6 – O que Estêvão fez até ao fim da sua vida?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Carácter de Estêvão. Os apóstolos precisavam de ajuda para cuidar das pessoas e precisavam de pessoas cheias do Espírito Santo e de sabedoria.

Perguntas 2 e 5 – Havia judeus que não concordavam com o que Estêvão pregava e por isso espalharam mentiras sobre ele e por causa disso ele foi preso. O que estes homens fizeram é pecado e o pecado afasta-nos de Deus.

Pergunta 3 e 6 – Estêvão nunca deixou de pregar sobre Deus e o que Ele já tinha feito, mesmo quando estava a morrer rodeado de pessoas que não concordavam com ele.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Durante esta semana, pensa sobre Estêvão e sobre a sua coragem. Ele nunca deixou de falar de Jesus, mesmo quando a sua vida ficou em risco. Não tenhas medo, nem vergonha, sê corajoso e fala sobre Deus e o seu amor a alguém. Pede ajuda a um adulto para partilhares uma das lições bíblicas em vídeo com um amigo que ainda não conheça Jesus e ora para que Deus te ajude a falar sobre Ele a esse amigo.

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/Estevao…

http://acasadacidade.com/kids/Estevao…

http://acasadacidade.com/kids/Estevao…

acasadacLição 19: “Estevão”

Lição 18: “A Ovelha Perdida”

REFERÊNCIA BÍBLICA:

Mateus 18:10-14; Lucas 15:1-7

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – Quem estava a ouvir Jesus no meio da multidão?

2 – O que os fariseus diziam sobre Jesus?

3 – O que queria Jesus ensinar com a parábola da ovelha perdida? Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – Quem estava a ouvir Jesus no meio da multidão?

5 – Quais foram as críticas que os fariseus estavam a fazer a Jesus?

6 – O que queria Jesus ensinar com a parábola da ovelha perdida?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Na multidão estavam cobradores de impostos, pessoas de quem ninguém gostava, mas Jesus não os mandou embora. Jesus ama todos, mesmo os pecadores.

Perguntas 2 e 5 – Os fariseus diziam que Jesus andava e comia com pessoas que faziam coisas erradas e eles criticavam-no por isso. Eles achavam que Jesus não deveria andar com pecadores.

Pergunta 3 e 6 – Jesus estava a ensinar sobre o arrependimento do pecado e sobre o amor de Deus. Jesus disse que ele é o bom Pastor e nós somos as suas ovelhas. Mas, quando pecamos, afastamo-nos de Deus e ficamos perdidos, como a ovelha da parábola. Sozinhos, não conseguimos encontrar o caminho de volta.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Durante esta semana, lê ou pede a alguém que te leia novamente esta parábola. Como te sentes quando perdes algo muito valioso para ti? Deus não quer que ninguém se perca, porque para ele todos somos muito valiosos. Tu és muito precioso para Deus. Esta semana, faz esta oração todos os dias: “Deus, obrigada porque tu me amas, obrigada porque sou precioso para Ti. Ajuda-me a andar sempre perto de ti, para não me perder, nem estar afastado. No nome de Jesus, Amém.”

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/OvelhaP…

http://acasadacidade.com/kids/OvelhaP…

http://acasadacidade.com/kids/OvelhaP…

acasadacLição 18: “A Ovelha Perdida”

Lição 17: “Fornalha a Arder”

REFERÊNCIA BÍBLICA:

Daniel 3:1-33

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – Qual a ordem que o rei tinha dado a todos os povos?

2 – Porque é que os amigos de Daniel não se curvaram perante a estátua?

3 – O que aconteceu na fornalha?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – Qual a ordem que o rei tinha dado a todos os povos?

5 – Porque é que Chadrac, Mechac e Abed-Nego não adoraram a estátua do rei?

6 – O que aconteceu quando os amigos de Daniel foram lançados na fornalha?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Todos os povos deviam prostrar-se e adorar a sua estátua ao soar de uma série de instrumentos.

Perguntas 2 e 5 – Os amigos de Daniel amavam Deus e não adoravam outros Deuses. Eles confiavam que Deus os podia salvar da fornalha a arder.

Pergunta 3 e 6 – Quando os amigos de Daniel estavam na fornalha parecia haver um quarto homem com eles e quando eles saíram da fornalha, nem eles, nem as suas roupas estavam queimadas. Deus cuidou deles mesmo quando eles estavam no meio das chamas.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

A fé e coragem destes homens foi mesmo incrível! Eles confiavam mesmo em Deus! Tu também podes confiar em Deus, mesmo que haja uma coisa da qual tenhas muito medo ou falta de coragem. Esta semana pensa em algumas coisas em que precises de ter mais fé e coragem. Ora e pede a Deus que te ajude a confiar essas coisas nas Suas mãos e para ser ele a cuidar desses assuntos.

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/Fornalh…

http://acasadacidade.com/kids/Fornalh…

http://acasadacidade.com/kids/Fornalh…

acasadacLição 17: “Fornalha a Arder”

Lição 16: “Uma Esposa para Isaque”

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – Quem era Isaque?

2 – Qual foi a promessa que Deus fez a Abraão?

3 – Porque é que Isaque não podia casar com uma mulher de Canaã?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – Quem era Isaque?

5 – Que promessa Deus tinha feito a Abraão?

6 – Como é que Abraão queria que fosse a mulher que iria casar com o seu filho?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Filho da velhice de Abraão e Sara, uma promessa de Deus, um milagre.

Perguntas 2 e 5 – Deus prometeu a Abraão que os seus descendentes seriam tantos quantas as estrelas do céu. Deus cumpriu a sua promessa.

Pergunta 3 e 6 – Abraão queria que o seu filho Isaque casasse com uma mulher que acreditasse em Deus. Ele confiou em Deus e Deus conduziu o seu servo até Rebeca.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Durante esta semana lê novamente a história de Isaque em Génesis capítulo 24 versículos 1 a 67. Repara como Deus conduziu o servo de Abraão até à mulher que casaria com Isaque. Abraão confiou em Deus e Ele conduziu o seu servo. Tu também podes confiar em Deus. Pensa nas coisas que precisas de confiar a Deus, ora e diz-Lhe isso. Ele cuida de ti e ouve as tuas orações!

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/Isaquee…

http://acasadacidade.com/kids/Isaquee…

http://acasadacidade.com/kids/Isaquee…

acasadacLição 16: “Uma Esposa para Isaque”

Lição 15: “Jesus Alimenta 5000”

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – O que é que Jesus e os discípulos faziam enquanto Jesus viveu na terra?

2 – Porque é que os discípulos queriam mandar a multidão embora?

3 – O que é que aquela multidão comeu?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – O que é que Jesus e os discípulos faziam enquanto Jesus viveu na terra?

5 – Quando começou a ficar tarde, o que é que os discípulos queriam fazer à multidão?

6 – Como foi possível alimentar todas aquelas pessoas?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Jesus e os seus discípulos viviam no meio das multidões e viajavam por todo o lado para falar acerca do amor de Deus.

Perguntas 2 e 5 – Os discípulos queriam mandar a multidão embora para encontrarem algum lugar para descansar e comer, pois não pensavam que teriam como alimentar todas aquelas pessoas.

Pergunta 3 e 6 – Jesus fez um milagre, ele multiplicou o lanche de uma criança e conseguiu alimentar mais de 5 mil pessoas, apenas com 5 pães e 2 peixes.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Jesus, pode fazer coisas maravilhosas através de nós se confiarmos n’Ele e se entregarmos o que temos nas suas mãos! Durante esta semana pensa em algo de bom que tenhas para oferecer (amizade, talento, brinquedos, etc) e pede a Deus que use essas coisas para abençoar outros à tua volta.

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/Multipl…

http://acasadacidade.com/kids/Multipl…

http://acasadacidade.com/kids/Multipl…

acasadacLição 15: “Jesus Alimenta 5000”

Lição 14: “Sansão”

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – Quem era Sansão?

2 – Porque é que Sansão era tão especial?

3 – O que aconteceu quando Dalila cortou o cabelo a Sansão?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – Quem era Sansão?

5 – Porque é que Sansão era tão especial?

6 – Porque Sansão Perdeu a sua força?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Escolhido por Deus para ajudar a libertar o povo de Israel.

Perguntas 2 e 5 – Sansão foi dedicado a Deus, como seu servo, ele tinha muita força e o seu cabelo não poderia ser cortado.

Pergunta 3 e 6 – Sansão deixou-se enganar por Dalila, ele perdeu a sua força, porque a regra que Deus tinha dado, através do anjo, à sua mãe, foi quebrada, o seu cabelo foi cortado.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Sansão não podia cortar o seu cabelo, mas ele afastou-se de Deus, deixou-se enganar e por causa disso ele perdeu a sua força, que era dada por Deus. Durante esta semana, pensa em coisas que sabes que não podes fazer, mas que facilmente te deixas enganar e fazes na mesma (por exemplo, não devemos gozar com outras pessoas, mas às vezes deixamo-nos enganar pelos colegas, que dizem que isso é uma coisa que não faz mal nenhum). Fala com um adulto sobre essas coisas em que tens dificuldade e ora para que Deus te ajude com elas.

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/Sansao_…

http://acasadacidade.com/kids/Sansao_…

http://acasadacidade.com/kids/Sansao_…

acasadacLição 14: “Sansão”

Lição 13: “Jesus Caminha Nas Águas”

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – O que Jesus fez enquanto viveu na Terra?

2 – O que aconteceu para Pedro se afundar?

3 – Quando é que o mar e o vento acalmaram?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – O que Jesus fez enquanto viveu na Terra?

5 – Porque é que Pedro se afundou, quando estava a ir ter com Jesus?

6 – O que aconteceu quando Jesus e Pedro subiram para o barco?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Exemplo de Jesus ao andar com as pessoas, falar-lhes de Deus, escutá-las, amá-las, etc.

Perguntas 2 e 5 – O medo que Pedro sentiu fez com que ele perdesse a sua confiança em Deus.

Pergunta 3 e 6 – Ao subirem para o barco, a tempestade, o mar e os ventos acalmaram-se e os discípulos perceberam que Jesus era realmente o filho de Deus.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Durante esta semana, lembra-te das coisas das quais tens medo fala com um adulto sobre elas. Esta semana faz a seguinte oração, todos os dias, antes de ires para a cama: Deus, obrigada porque Tu me amas. Tu sabes que há coisas das quais eu tenho medo. Ajuda-me a não ter medo, a ter Fé e a confiar em Ti. Ajuda-me a lembrar que Tu estás sempre comigo, a cuidar de mim e que eu posso sentir-me seguro, sempre. No nome de Jesus, Amém!

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/JesusCa…

http://acasadacidade.com/kids/JesusCa…

http://acasadacidade.com/kids/JesusCa…

acasadacLição 13: “Jesus Caminha Nas Águas”

Lição 12: “Pentecostes”

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO:

Para os mais pequenos (3 aos 6 anos):

1 – Qual era o presente que Deus tinha prometido?

2 – Porque é que as pessoas começaram a falar línguas?

3 – O que as pessoas fizeram depois de ouvir Pedro falar sobre Jesus?

Para os mais crescidos (+7 anos):

4 – Qual era o presente que Deus tinha prometido?

5 – O que aconteceu quando as pessoas receberam o Espírito Santo?

6 – O que é que Pedro disse às pessoas que elas deviam fazer depois de ouvirem as maravilhas sobre Jesus? E tu, queres fazer aquilo que Pedro disse?

NOTAS PARA OS ADULTOS NO ACOMPANHAMENTO DA REFLEXÃO:

Perguntas 1 e 4 – Deus prometeu o Espírito Santo que seria o nosso guia e ajudador.

Perguntas 2 e 5 – As pessoas foram cheias do Espírito Santo e o Ele capacitava-as para falar línguas que elas nunca tinham falado.

Pergunta 3 e 6 – Pedro contou às pessoas acerca do sacrifício de Jesus e disse-lhes que se deveriam arrepender dos seus pecados e ser batizadas, em nome de Jesus. O Espírito Santo quer morar em nós, basta tomarmos essa decisão.

SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

Durante esta semana volta a ver os vídeos da Páscoa e recorda aquilo que Pedro contou às pessoas: O sacrifício de Jesus! Ora todos os dias para que o Espírito Santo te ajude a fazer aquilo que é certo. Pensa nas coisas menos boas que fazes e sabes que não deves fazer e pede perdão a Deus por elas e pede-lhe ajuda para deixares de as fazer.

ATIVIDADES PARA IMPRIMIR:

http://acasadacidade.com/kids/Penteco…

http://acasadacidade.com/kids/Penteco…

http://acasadacidade.com/kids/Penteco…

acasadacLição 12: “Pentecostes”