Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 24/40

EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor… Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

João 15.1,5

 DIA 24

Tony Asher e Brian Wilson criaram, por volta do ano de 1966, um tema que viria a ser um sucesso celebrizado pelos americanos The Beach Boys e que tem por título uma expressão não menos famosa – God Only Knows («só Deus sabe»). No refrão, a banda californiana, referindo-se certamente a uma musa inspiradora, canta «God only knows what I’d be without you».

As referências culturais a Deus são, hoje, uma raridade. Certo é que, com maior ou menor perceção nossa, querendo ou não o Homem, só Deus sabe. Na verdade, bem mais do que saber o que seria de nós sem a pessoa amada de uma qualquer canção pop, e de entre tudo aquilo que só Ele conhece, só mesmo Deus sabe o que seríamos nós sem Ele!

Na imagem da videira, Jesus reúne um riquíssimo conjunto de ensinamentos. Mais uma vez, toca na nossa essência, vai ao fundo de nós. E, no meio do nosso existencialismo, o Mestre é perentório: «Eu sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido comigo e eu com ele, esse dá muito fruto porque sem mim vocês não podem fazer nada.» (João 15.5) Jesus dá-nos a identidade – diz quem somos e chama-nos pelo nome. Uma identidade dinâmica, frutífera. Mas deixa um alerta claro – o resultado da Sua ausência em nós é a nossa incapacidade para fazer o que quer que seja. Acrescentaria eu – é a nossa incapacidade para, sequer, ser algo relevante.

As palavras de Jesus são particularmente reconfortantes para alguém que luta diariamente com uma natureza pecaminosa e que precisa de permanente redenção e renovação de entendimento – são a certeza que me permite caminhar.

Na verdade, só mesmo Deus sabe o que seríamos sem Ele.

Reflitamos: para onde iremos nós se só Ele tem as palavras da vida eterna?

João Monteiro

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 24/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 23/40

EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor… Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

João 15.1,5

DIA 23

Jesus, na Sua suprema sabedoria, traz-nos este ensinamento. Ele é a videira verdadeira, o Pai o lavrador, e nós, os Seus ramos. Ao referir-Se a Si próprio, como a videira verdadeira, Jesus está, implicitamente, a dizer que existem videiras falsas. Para compreender isso melhor, Ele traz-nos a figura da poda.

Note que, somente os ramos que dão fruto é que são podados. Aquele que não dá fruto, o Pai simplesmente corta. Então, a poda existe para o ramo que trabalhou muito bem, durante a sua estação frutífera, a poda serve para prepará-lo para a próxima estação.

A poda de árvores varia, de espécie para espécie. Para a videira, a poda é decisiva. Normalmente, ocorre no inverno, entre uma estação e outra (depois do período de frutificação da estação anterior). A poda consiste basicamente em limpar e aparar aqueles galhos e folhas que, embora pareçam bonitos e belos, impossibilitarão a plena frutificação, se não forem retirados. Nas nossas vidas, o Senhor poda-nos, com o objetivo de eliminar justamente esses galhos e folhas, que parecem belos, mas não são. A poda é dolorosa para nós. Normalmente, envolve abrir mão de coisas que não são necessariamente más em si mesmas, como: prioridades, poder, influência, dinheiro, tempo, títulos, sonhos ou qualquer outra coisa que possa vir a desviar-nos do foco. Enfim, a poda vem para abençoar-nos, retirando aquilo que poderia impedir-nos de frutificar em abundância e qualidade na próxima estação. A poda reflete o compromisso do Senhor com as nossas vidas. Se Ele não Se importasse, simplesmente não podaria, e deixar-nos-ia secar, sem dar mais fruto. A poda de Deus visa que o ramo alcance o seu pleno potencial no reino de Deus.

Se observarmos uma árvore, depois da poda, ela não terá um aspeto muito aprazível. Pelo contrário, parecerá “vazia”, “feia”. Mas, estará preparada para o que ainda virá, para dar os frutos da próxima estação. Por outro lado, a videira falsa continuará parecendo bela, bonita, e estará cheia de galhos e folhas. Será inicialmente confundida com uma boa árvore por muitos. Mas o tempo passará, e ela não dará frutos em abundância e qualidade. Por isso, devemos sujeitar-nos à poda do Senhor nas nossas vidas, para desfrutarmos da bênção de sermos esvaziados de tudo o que não é essencial para Ele, ainda que sejam coisas que parecem bonitas e desejáveis.

A poda de Deus não é disciplina. É preparação para um novo tempo, uma nova estação. A disciplina vem por causa do nosso pecado, para gerar em nós arrependimento. A poda vem, não porque pecamos, mas porque temos dado fruto. E, muitas vezes, encontramo-nos desgastados no próprio processo de frutificação, carentes de um renovo, de uma limpeza. Assim, para nos preparar para aquilo que o Senhor sabe que ainda virá, a poda vem. Na disciplina, o objetivo de Deus é corrigir-nos. Na poda, o objetivo é preparar-nos para mais um período de plena frutificação.

Resta-nos o desafio de tentar identificar os períodos em que estamos a ser podados pelo Senhor e, assim, descansar e confiar n’Ele, ainda que aos olhos dos homens não pareça assim. Os períodos de poda serão dolorosos, serão tempos de renúncia… mas o Senhor sabe, de antemão, para o que nos está a preparar e quais são os galhos e folhas que Ele precisará aparar. Sempre existirão ramos mais cheios, que parecerão mais belos aos olhos dos homens, porém, não darão frutos. A próxima estação virá e o Senhor, mais do que ninguém, conhece o nosso potencial para o Reino d’Ele, e quer usá-lo na sua plenitude.

António Barbosa

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 23/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 22/40

EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor… Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

João 15.1,5

DIA 22

1001 razões para Permanecer

Na minha estrada, a caminhada diária é frenética! Olho e, tão de perto, deparo-me com inúmeras bandejas que chegam até mim, em forma de 1001 distrações coloridas, que pretendem sugar a minha força e desviar o meu olhar, para que não continue ligado!

Atento, o Agricultor, cuidadoso, apercebe-Se das lutas travadas interiormente e sussurra ao ouvido da minha alma, lembrando as doces palavras “…porque, sem mim nada podeis fazer…” (João 15.5) Enredado e emaranhado pelas tantas coisas que me ligaram ao sítio errado, rendo-me em oração, pedindo e gritando que me ajudes a permanecer ligado à Videira Verdadeira!!!

Sem dúvida que, tudo o que nos chega, apresentado fora desta ligação com o Pai, é pura ilusão e distração, levando-nos a caminhar numa outra estrada, oposta à d’Ele, e que nos conduz à decadência e pobreza interior, para longe daquilo que seria o tão desejado do Pai… que Permaneçamos n’Ele.

Cátia Feijão

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 22/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 21/40

EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor… Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

João 15.1,5

DIA 21

Lendo João 15:1-5, fiquei a pensar na imagem da videira, e se era essa uma imagem que naturalmente associo para descrever a minha relação com Deus. Convido-vos a fazer o mesmo.

A verdade é que a imagem da videira é essencial e contém nela o segredo do cristianismo… Ah! Agora apanhei a vossa atenção e já estão a pensar… “então, qual o segredo? O que tenho de fazer? Quais são os passos?” E isto já defrauda parte do problema, a nossa natureza e propensão. Porque é mais fácil nós fazermos as coisas e esperar (assumir) que Jesus venha atrás. Pensamos que dar fruto é fazer fruto. Mas somos nós que vamos fazê-lo?

O grande segredo da vida cristã é, primeiro de tudo. … fazer nada!

“Permaneçam em mim…” (BPT) ou “estai em mim” (ARC) é o que Jesus diz aos seus discípulos. A nós.

No texto, a única tarefa que compete ao ramo/vara (discípulo) é permanecer unido à videira (v.4). Porque, um ramo que é ramo, não anda a pensar constantemente: “tenho de dar fruto, tenho de dar fruto, o que devo fazer? Para onde ir?”

É claro que devemos desejar dar fruto, temos neste mesmo texto um aviso em relação a varas em que isto não acontece. Mas aqui trata-se de uma questão de foco. Se estamos preocupados em dar fruto, perdemos o foco de Jesus. Tiramos d’Ele os nossos olhos e não daremos fruto, porque o fruto vem d’Ele. Se nos focarmos em Jesus, o fruto vem naturalmente e damos aquilo que estamos a receber.

O estado de permanecer é algo que desejo desenvolver na minha vida. Devo ser e estar em Jesus antes de fazer… Tens procurado permanecer em Jesus? Andas muito preocupado com o que fazer? Tens os olhos postos em Jesus (Hebreus 12.2)?

Emily Lange

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 21/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 20/40

EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor… Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

João 15.1,5

DIA 20

Refletir sobre Jesus pressupõe um desafio a nós mesmos, no sentido de sermos levados a um relacionamento mais profundo e íntimo com Ele, originado pelo impacto das Suas palavras na nossa vida. Implica uma postura de humildade e de sensibilidade à Sua voz, numa tomada de consciência diária de que nada na nossa vida é mérito nosso, tudo o que somos é obra d’Ele em nós.

Por vezes, a euforia dos nossos “sucessos”, criam a ilusão de que os mesmos resultam da implementação de fórmulas inovadoras ou até do nosso empreendedorismo, o que facilmente contribui para que o nosso ego se agigante, perdendo, desta forma, a referência da proveniência do êxito, relativamente ao que fazemos.

Quando Jesus afirma que É a Videira verdadeira e que nós somos ramos dessa Videira, relembra-nos que é a vida e o trabalho d’Ele em nós que nos fazem frutificar. Sem Ele, somos inúteis, ineficazes, improdutivos, fracassados, e caminhamos de frustração em frustração, porque sem Ele nada podemos fazer.

Jorge Humberto

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 20/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 19/40

EU SOU O BOM PASTOR / EU SOU A PORTA

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas… Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim.”

João 10.11, 14

“Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas… Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”

João 10.7,9

DIA 19

Tarde Vos amei,

ó Beleza tão antiga e tão nova,

tarde Vos amei!

Eis que habitáveis dentro de mim,

e eu, lá fora, a procurar-Vos!

Disforme, lançava-me sobre estas formosuras que criastes.

Estáveis comigo e eu não estava Convosco!

Retinha-me longe de Vós

aquilo que não existiria,

se não existisse em Vós.

Porém, chamastes-me,

com uma voz tão forte,

que rompestes a minha Surdez!

Brilhastes, cintilastes,

e logo afugentastes a minha cegueira!

Exalastes Perfume:

respirei-o, a plenos pulmões, suspirando por Vós.

Saboreei-Vos

e, agora, tenho fome e sede de Vós.

Tocastes-me

e ardi, no desejo da Vossa Paz

Santo Agostinho

(extraído do livro “Confissões”)

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 19/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 18/40

EU SOU O BOM PASTOR / EU SOU A PORTA

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas… Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim.”

João 10.11, 14

“Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas… Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”

João 10.7,9

DIA 18

“A mim vocês devem aprender a conhecer como o pastor amado, fiel, piedoso, gracioso, doce e consolador, diante de quem seus corações devem saltar de alegria e ter a certeza de que, através de mim, vocês são salvos de todo peso, medo, dificuldade e perigo. Não quero e não posso permitir que vocês se percam. O fato de eu dar a minha vida pelas ovelhas prova isso, diz Cristo. Portanto, apeguem-se a mim com alegria e não permitam que nenhum outro governe suas consciências.”

Martinho Lutero (1483-1546)

(excerto de uma homília)

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 18/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 17/40

EU SOU O BOM PASTOR / EU SOU A PORTA

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas… Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim.”

João 10.11, 14

“Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas… Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”

João 10.7,9

DIA 17

Ter descanso é algo complicado nos dias de hoje. A nossa mente não para. Já não há tempo para aquilo que realmente importa: viver cada dia, descansando em Deus e anunciando a redenção que Cristo trouxe a toda a criação.

Temos de admitir que sempre gostámos de ser cautelosos. Tentamos resolver os problemas à nossa maneira, sem dependermos de nada, nem de ninguém. Como ovelhas, precisamos de depender de Deus, o nosso Pastor. É a Ele que pertencemos. É Ele que nos chama para que O adoremos (Salmo 100). É n’Ele que encontramos o verdadeiro repouso (Ezequiel 34.15). Tantas vezes procuramos ser a solução dos nossos problemas, mas Deus prometeu que Jesus iria ser o nosso Pastor (Miquéias 5.2-4) e Jesus veio cumprir essa promessa (João 10.14). Todavia, continua a ser difícil confiar que podemos repousar e descansar em Cristo. De tão preocupados que ficamos, esquecemo-nos de manter os olhos em Cristo, que não nos prometeu uma vida fácil (João 16.33), mas que, ao mesmo tempo, veio cumprir as promessas de Deus (Ezequiel 35.16).

Na dependência de Cristo, sabemos que estamos debaixo da providência de Deus. Ao admitirmos a soberania de Cristo, e ao buscarmos essa soberania nas nossas vidas, podemos repousar e adorar Deus, por quem Ele é, venha o que vier.

O que tem limitado a nossa confiança em Jesus Cristo? Como podemos conhecer mais Cristo, Aquele que dá a vida pelas Suas ovelhas? Temos restringido o Seu sacrifício à nossa vida ou temos arriscado a nossa vida para O dar a conhecer?

Que possamos colocar a nossa confiança em Cristo. Que sejamos rebanho de Deus. Que nos deixemos cuidar, mas também guiar, por Cristo, o bom Pastor. Que confiemos plenamente no Seu cuidado. E que nunca paremos de anunciar o verdadeiro repouso: Cristo.

Gerson Figueiredo

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 17/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 16/40

EU SOU O BOM PASTOR / EU SOU A PORTA

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas… Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim.”

João 10.11, 14

“Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas… Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”

João 10.7,9

DIA 16

Pensemos na palavra PORTA, na cultura ocidental, e na importância que ela tem no nosso dia a dia. Ela é, sem dúvida, muito importante. Através dela, entramos e saímos de alguns lugares.

Para muitos judeus, ouvir esta expressão, vinda da parte de Jesus, era como se estivessem a ouvir uma tremenda blasfémia, visto que, “EU SOU”, era uma expressão divina. Mas Ele queria confirmar aos homens que, na verdade, Ele era o “EU SOU” e ainda É. Esta expressão é exclusivista: Eu sou a porta; Eu sou o único acesso a Deus.

Segundo alguns historiadores, alguns pastores pernoitavam junto à porta do curral. A porta não era aberta ou fechada sem que eles dessem conta, era como se eles, literalmente, fossem a porta. Esta expressão de Jesus era algo que os judeus, naquela altura, identificavam plenamente.

Ao entrarmos pela porta encontramos:

Salvação – N’Ele, por Ele e por meio d’Ele somos salvos. Salvos do pecado, da separação eterna de Deus. Jesus, a porta de entrada para a vida eterna.

Segurança – Em Jesus, a nossa vida torna-se muito mais segura, Ele é a nossa segurança; Ele livra-nos do medo que, por vezes, nos paralisa e não nos deixa pensar ou agir; da incredulidade que nos pode levar a desfalecer na fé; da angústia que nos rouba a paz; da dúvida que nos leva mais a ver para crer, e não a crer para ver; da culpa que nos acusa e nos faz sentir que não somos merecedores do amor e do perdão de Deus, através do sacrifício de Cristo.

Ao sairmos pela porta encontramos:

Providência – “Achará pastagens” – Ele não é somente a porta, Ele é o bom Pastor, que conduz as Suas ovelhas ao alimento saudável.

Oportunidade – Ele dá-nos a oportunidade de crescermos e de, nós mesmos, sermos PORTAS, instrumentos, para que outros também possam entrar pela PORTA, que é Jesus.

Confiança – O texto fala-nos da relação que o bom Pastor tem com as ovelhas, ao ponto de existir um conhecimento mútuo. As ovelhas seguem o Seu Pastor, porque confiam n’Ele.

Será que já entrei por esta Porta Salvífica? Que tipo de relacionamento tenho eu com a Porta da minha salvação? Estou eu disposto a ser uma porta, para que outros tenham acesso ao mesmo privilégio que eu? Talvez valha a pena pensar nisto.

Nelson Costa

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 16/40

Devocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 15/40

EU SOU O BOM PASTOR / EU SOU A PORTA

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas… Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim.”

João 10.11, 14

“Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas… Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”

João 10.7,9

DIA 15

Seja em pastos pardos ou transbordantes, Jesus vai adiante. Se o pastor não for à frente, apalpando o terreno que as ovelhas, a seu cuidado, pisarão, não será ele o responsável se uma delas, indo avante em lugar dele, cair num poço? E caindo ela, arriscar-se-á a ir buscá-la se a compensação não corresponder ao risco e ao esforço? Se Cristo fosse um assalariado de Deus, talvez pudéssemos duvidar – com legitimidade – das Suas prioridades, quando o cenário se complicasse para Ele.

Ei-lo, no entanto, a dizer-nos o oposto. Ele preocupa-Se com o que é Seu. Com quem é Seu. O pastor comum está pronto a arriscar-se pelas suas ovelhas porque a sua tarefa é cuidar delas, mas a vida dele vale mais do que a delas. O bom Pastor está pronto a morrer pelas Suas ovelhas, porque as conhece. E porque as conhece, ama-as. E porque as ama, dá-Se à morte, para que elas também O possam conhecer.

Escutemos a Sua voz a convocar-nos.

Jónatas Pires

acasadacDevocional – Quem dizem os homens que Eu Sou? 15/40